sábado, 8 de outubro de 2011

Réplica ao vice-prefeito KEKO.

Como cidadão eu posso questionar sua competência de  gestor público, pois como agente publico o seu salário vem dos impostos que eu, assim como todos os moradores, pago. E sua principal  responsabilidade é com o povo que o elegeu.
Mas o senhor não tem condições de avaliar minha “autoridade moral” e ainda por cima, dizer que eu não a possuo. É uma afirmação leviana. O senhor não me conhece, não conhece meu caráter, minha índole, minha historia. A não ser é claro, que essa sua afirmação esteja levando em consideração o fato de eu morar em uma área vermelha, onde a criminalidade tem um grande espaço graças a gestores ineficientes de nossa cidade. Por que se for isso, senhor vice-prefeito, eu o recomendo que mude sua mentalidade.
Já declarei meu apoio a um projeto político. Porém, devo dizer que ao contrario de quem costuma participar de reportagens aos gritos, eu acredito no bom debate, na troca inteligente de idéias. E acima de tudo o fato de apoiar, de tomar partido, de mostrar minhas ideologias e expectativas políticas eu não cometi suicídio intelectual quando assinei minha ficha de filiação. Eu continuo pensante. Livre-pensante. Defendo a social-democracia porque a conheço, é fruto de estudos aprofundados e de minha visão pessoal.
Alguns podem até achar que sou apenas um MENINO DA PERIFERIA em busca de espaço político, devo lhe dizer que não falo do que não conheço. Analiso a realidade, as conjunturas políticas, tenho formação para isso. Não faço profecias, nem uso discursos vazios.
Não perderei tempo refutando os argumentos sumariados pelo senhor, pois é uma clara evidencia de desviar o foco principal de minha postagem: a postura do seu partido ao longo da historia política de nossa cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário