segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A importância do vice-prefeito

 
Como já ocorreu em eleições passadas é grande a discussão em torno de quem será  o vice de algumas chapas. Poucos têm peito para assumir esta posição. Uns lançam-se como pré-candidato a prefeito para poder se valorizar – já dando mostra do caráter político – e conseguir ser vice com mais “moral”.  Tem gente que tenta tomar presidência de partido para poder oferecesse como vice a algum patrão. E por aí vai. Porem, todas essas discussões colocam em destaque a função de vice-prefeito.
Figura representativa e identificada com a democracia, pois é o único regime que possui a figura do vice. Não havendo, portanto vice-ditador, vice-imperador, vice-papa. O vice é personagem importante na grande maioria das instituições, sejam elas políticas ou não. É mais importante quanto mais democrática seja a instituição, e quanto forem valorizados os acordos pré-eleições.
Sua presença está sempre a lembrar ao prefeito que ninguém é insubstituível, que é preciso manter se alerta ao exercício das virtudes da humildade, da prudência, da constância e do trabalho. Claro que para isso o vice tem que se fazer político.
Vice, do latim “em vez de”, “substituição”, não deixa de ter significado amedrontador na política, onde não há espaços vazios, onde o vácuo é imediatamente ocupado por outras pretensões, pelo mais forte ou mais oportunista. Portanto, o momento atual é bastante adequado para se especular e avaliar a real importância e conseqüências da escolha de parceiros de chapas.
Não resta dúvida de que a instituição do vice, pronto a assumir as funções do titular na ausência ou impedimento deste, é benéfica à continuidade da administração pública, apesar dos eventuais problemas políticos que possam surgir de convivência entre titular e substituto legal, quando, por exemplo, o vice se aproveita da ausência do titular para baixar um decreto populista e de auto-promoção política. Este tem, pela força da legislação, legitimidade e representatividade, resultante do processo eleitoral.
É bom lembrarmos que a figura do vice tem desempenhado relevante papel na história brasileira, seja desde o seu nascedouro, com o desempenho do presidente Floriano Peixoto na “velha república”, passando por Café Filho na “república nova”, e muito mais recentemente, durante a “nova república”, em duas oportunidades os vices demonstraram sua importância para a manutenção da democracia, com a posse dos presidentes José Sarney e Itamar Franco.
Assim, a verdadeira concepção da importância dos vices aperfeiçoa o sistema democrático e faz valer o voto dos cidadãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

100 dias, 100 Nada.

O prefeito de Santa Izabel do Pará, Evandro Watanabe (DEM), completou recentemente cem dias à frente da administração municipal.  ...