quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Nota de agradecimento?



Em mais uma tentativa de ressuscitar o finado (politicamente) ex-prefeito certa figura publica não perdeu a oportunidade de agradecer-lhe pelo suposto, invisível, não comprovado e não executado projeto de construção do ginásio de esportes da Escola Doracy Leal executado e inaugurado em tempo recorde pela atual gestão municipal.


Se é para agradecer com foco no passado vamos começar assim:
- Agradeço aos ingleses por criarem a maquina a vapor, que trouxe a estrada de ferro Belém Bragança....que passava por estas bandas...que precisava de um posto de abastecimento...que deu origem a nossa cidade.
- Agradeço ao Capitão Noé de Carvalho – que quando chegou aqui ainda era cabo –
- Agradeço ao Francisco Amâncio, José Amâncio, Mata Bacellar, João Casa Nova, Alderico Miranda – estes sim tem história em nosso município.

Nunca é de mais lembrar as palavras do sábio e simpático vereador Zé Rosa quando a mesma tentativa de ressuscitar o finado ex-prefeito foi usada na câmara municipal por seus cupinchas:


- Meus nobres vocês estão ligados ao passado. Querem ressuscitar o morto. Andar para traz. Pois veja bem...caranguejo que é caranguejo não anda mais pra trás...anda de lado agora. 

E enquanto a "oposição sem noção" continua tentando ressuscitar o finado (politicamente) ex-prefeito ....eis que surge  para tomar seu lugar um rosto novo ...com uma cara antiga.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

RUMO ÀS ELEIÇÕES 2016, SAIBA O QUE MUDOU NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL


Numa edição extra do Diário Oficial da União, no final da tarde de terça-feira, 29 de setembro de 2015, o governo publicou a sanção presidencial da reforma política. A publicação da Lei nº 13.165 altera algumas regras na legislação eleitoral.
Vale lembrar que essas alterações já terão validade nas eleições municipais de 2016.
Saiba quais foram as principais alterações e fique atento aos novos prazos.

- O prazo mínimo de filiação para o candidato concorrer às eleições – que antes era de um ano – agora é de seis meses. Ou seja, para disputar o pleito de 2016 o futuro candidato deverá estar filiado no partido político pelo qual pretende concorrer até o dia 1º de abril de 2016;
- Para disputar em 2016, o candidato deverá possuir domicílio eleitoral no município que pretende concorrer há pelo menos um ano antes do pleito. Isso significa que a transferência do título eleitoral deverá ser efetuada até o dia 1º de outubro de 2015;
- Para as eleições de 2016, não perde o mandato o vereador que mudar de partido no período compreendido entre 2 de março a 1º de abril de 2016. Essa é a chamada “JANELA PARTIDÁRIA”.
- Cada partido político ou coligação poderá lançar candidatos a vereador na quantidade correspondente a 150% do número de vagas (cadeiras) existentes na Câmara Municipal. Salvo nos municípios com até 100 mil eleitores, a quantidade de candidatos por coligação será de 200% das vagas existentes.

As demais alterações, mais especificamente as relativas às prestações de contas e à propaganda eleitoral, serão abordadas oportunamente.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Dizer mais o quê?


MP da Suíça encontra US$ 5 milhões em 

contas de Cunha

Quem país é esse?




Cada dia mais sem saída,
Cada dia mais acuada,
Nossa presidenta,
Não pensa,
Não age,
Não Faz nada.

Seu governo traiu toda nação,
O povo se iludiu pensando ser ela a solução,
Os petralhas afogaram a petrobras
Em lamaçal de corrupção,

E na dita reforma do ministério,
O que houve foi uma goleada também,
O PMDB saiu fortalecido,
Ganhando no leilão de vintém.

O que o povo quer saber,
perante esta carestia,
o que vai acontecer com o Brasil,
que piora a cada dia?

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Gestão Municipal Intervem e hospital é Reaberto.


 Hospital reaberto.

População isabelense volta a contar com o atendimento de urgência e emergência do hospital Dr. Edílson Abreu. 


Intervenção Legal

Graças ao foco dado em resolver o problema a prefeitura dá uma aula de gestão pública. Procurou a base legal e realizou intervenção para defender o direito constitucional de nosso povo ao acesso a saude.


Não poderia ser diferente....

1. Nosso prefeito é médico. 40 anos atuando em nosso município.
2. Apoio dos vereadores comprometidos com o melhor para a população.
3. Competência administrativa.


...Mas se dependesse de uns e outros.

A oposição mais uma vez mostrou que não tem norte, nem sul...nem nada. Enquanto a gestão estudava meios para não deixar a população desassistida...a oposição só estava interessada em se promover, promovendo o caos e identificar culpados. Mostraram mais uma vez que não sabem o que estão fazendo....nem o que deveriam fazer.


O povo sabe com quem contar.

E viu que existe uma gestão comprometida, que não foge ás lutas do nosso povo. E mesmo fazendo sua parte na área de saúde (Atenção Básica) mostrou força para intervir e garantir aos menos favorecidos este atendimento.



 .

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Oposição: coisas que você precisa saber.



Oposição: coisas que você precisa saber.


Governabilidade é o conjunto de condições necessárias ao exercício do poder. Governança é a competência do governo de praticar as decisões tomadas ou, em outras palavras, a capacidade de governo pela qual a autoridade é exercida, de modo a propiciar as condições financeiras e administrativas indispensáveis à execução dos arranjos que o governo adota.

Governança é transformar o ato governamental em ação pública, articulando as ações do governo. Sem condições de Governabilidade é impossível uma adequada Governança.

Dito isso, vamos à Governabilidade e neste caso temos a grande lacuna, a relação da oposição e situação. Para a situação tudo está no caminho certo, no caminho das soluções. Para a oposição tudo está errado, tudo é feito de forma irregular. A oposição é a pedra. A situação é a vidraça. 

O jogo é totalmente democrático, e muito válido por sinal, é como uma balança que contrapõe garantindo que a ação tomada por cada lado seja fiscalizada e justificada diante da legalidade política.

Mas, e o povo como fica nessa situação?
Um mal da política, quer dizer, da política não, dos políticos é a oposição sem noção. A oposição sem propostas.
Os oposicionistas investidos como agentes políticos  passam pra nossa população que estão mais preocupados em combater o lado oposto, esquecendo do maior compromisso que tem na vida pública, ou seja, propor/apoiar/debater projetos e atos políticos administrativos para o bem estar da sociedade.
Mas cadê os projetos? As propostas? Acreditam eles que a oposição não deve criar? Esquecem-se que existe uma fatia da população com interesses peculiares.

Parte da população não está preocupada com “quem é quem”, ou, “de que lado está”, simplesmente quer o desenvolvimento e progresso de nossa cidade. A oposição pode até encontrar ouvidos aos seus esbravejamentos....mas não encontrará olhos para seus trabalhos/resultados pois eles não têm o que mostrar. Mas eles tentam ainda surfar na onda das soluções. 

Funciona mais ou menos assim: Eles gritam como se fossem os primeiros a identificar um problema, problema este que já foi identificado pela gestão e já está sendo solucionado sem alarde. Quando o problema recebe a solução eles ressurgem para tentar surfar na onda alheia. Afirmam falaciosamente que "Resolveram por que nos gritamos" uma bobagem que ninguém acredita.

Só ver o exemplo do Hospital municipalizado pelo prefeitura.

Os cidadãos e cidadãs não toleram mais a ineficiência política, a ineficaz maneira dos ditos opositores, já entendem perfeitamente que existem dois lados, mas em se tratando de política social, nós o povo, estamos cada vez mais cientes de quem realmente produz e de quem está apenas para promover o caos.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Sobre protesto.

O protesto é uma manifestação legal, constitucional e socialmente aceitável.

É a expressão coletiva de alguma demanda que tenha esta amplitude coletiva.

Este é um momento intensamente democrático. O povo vivendo a expressão máxima de sua democracia, exercendo o direito a opinião e a manifestação.

Toda manifestação pacifica é legitima.

Claro que a ilegitimidade pode estar ou ser incluída no evento.
Quando os microfones são usados de forma indiscriminado, por pessoas despreparadas ou mal intencionadas.

Por pessoas que não possuem o menor envolvimento com o tema, com a categoria ou a manifestação.
Como aquele arroz de festa que aparece para fazer um selfie e dizer: “Eu fui lá, dei meu apoio” E depois usar isso para fazer à velha e desprezível politicagem.  Que também deveria ser alvo do protesto. Estes indivíduos que, sem conhecer o tema, pousam de defensores. E Por mais estranho que possa parecer... ele vai em um protesto contrário a legalização e depois vai a um pela legalização de determinado serviço. Afinal? O que ele defende.
Outro tipo comum é aquele do famoso pastor sem fiéis, do pregador sem plateia, daquele que tenta comunicar e ser comunicador mais de sua boca só saem bobagens sem sentido, palavras sem nexo, Inépcio.

Usar o microfone como objeto fálico também é a características de alguns que buscam com suas palavras cheias de ressentimentos, frustrações e complexos de inferioridade atacam as pessoas, as funções, os profissionais e, mesmo sabendo que não haverá defesa, são verdadeiras hienas políticas e antidemocráticas pois não conseguem respeitar ninguém neste momento.
Sou a favor dos protestos.

Este texto é um protesto sobre como são organizados alguns protestos.

E como protesto, este texto é uma forma de dizer que, mesmo o ato de protestar sendo legítimo nem todo protesto prima pela verdade. 

Muitos são apenas forma de projetar quem mente, engana, ludibria e quer continuar assim.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

A cidade somos nós.

Já escrevi aqui neste blog:

“Uma cidade é feita de um amontoado de casas e de sonhos. Uma cidade surge dos anseios de um povo que se une pela força das circunstancias, dos objetivos, dos sonhos de pioneiros ousados que desbravam todas as dificuldades, vencem os desafios e ousam sonhar.”

O entendimento é que a cidade não é algo abstrato, individual ou exterior a cada um de nós. A cidade somos nós. Em nossos caminhar, aos encontros e desencontros nestas ruas.
Nos eventos do cotidiano. Nos momentos de festa ou de dor coletiva. Na lembrança de nossa infância, na criação de nossos filhos.

A cidade de antes, vista através da janela do seu Nestor, cantada nas rimas  e eternizadas nas imagens de nossos poetas sejam os que usam canetas, pincéis ou maquinas fotográficas.
A cidade sendo nossa casa é nossa responsabilidade enquanto indivíduos. Não devemos transferir este compromisso e nos abstermos de fazer, de pensar, de zelar, de viver a cidade.
Construção coletiva, amor coletivo, fazer coletivo.

Eu te convido a ler comigo este texto grego com muita atenção. Este juramento era feito por todo jovem ateniense ao atingir 17 anos:
“Não causaremos desgraças a nossa cidade por atos de desonestidade ou covardia. Lutaremos individual e coletivamente pelos ideais e tradições da cidade. Prestaremos reverência e obediência às leis da cidade e envidaremos os melhores esforços para que nossos superiores - que podem modificá-las ou anulá-las - as respeitem também. Lutaremos sempre para incentivar o povo a desenvolver consciência cívica. Através deste procedimento, deixaremos uma Cidade, não apenas igual, mas maior e melhor do que aquela que nos foi legada.”

Este era um juramento especial que colocava no coração do jovem, na forma de uma aliança com a sua sociedade, o valor do compromisso. Eles não deveriam simplesmente ser cidadãos exemplares, deveriam também garantir que a próxima geração recebesse os mesmos benefícios que eles receberam.

Quem sabe até mais benefícios. Os atenienses sabiam que a cultura, as leis e as cidades eram patrimônio de todos. Os seus netos deveriam ver a glória da Grécia.
Que possamos ser imbuídos do sentimento de cidadão envolvidos em nossa cidade não causando desgraça e deixando uma cidade melhor para nossos descendentes. Este é um dever coletivo.

Diante da postura critica de alguns cidadãos em apontar problemáticas, questionar a postura dos seus gestores e pouco propor soluções coletivas, como se pudesse sentir o problema e terceirizar a solução...vem o questionamento a participação é um direito ou um dever dos cidadãos?

Não podemos deixar de mencionar que a cidade é um produto público como um bem comum, e, portanto, deve ser construído coletivamente. Processos participativos ensinam novos valores, novas formas de entender e apreciar a cidade e, portanto, novas formas de atacar os problemas das comunidades urbanas.

O envolvimento da comunidade é necessário e deve ser uma constante na medida em que os cidadãos demonstram um maior compromisso com seus deveres, é quando se valida a legitimidade de seus direitos, é por isso que a cidadania deve ser um jogador-chave neste processo. E isso vai muito além das redes sociais.


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Vereador chama mulheres de ENCUBADAS


Solicitando que fosse construída uma praça de esportes em outra área da cidade um Edil Municipal justificou, dizendo que a ginástica é feita na praça do ginásio e afirmando que:

 "Muitas mulheres encubadas, também aproveitam e ficam lá pelo meio ...".

De que mulheres encubadas o Edil se referia?

Onde ele encontrou este termo?

Como chegou a esta conclusão?

Fiz uma pesquisa na internet e descobri algumas mulheres encubadas...




Ainda precisamos conviver com este tipo de avaliação e julgamento machista, sexista, vulgar sobre as mulheres?

Fiz esta abordagem irônica para mostrar ao vereador que o mesmo não tem noção de suas palavras ou é realmente extremamente machista.

Gostaria de ouvir a opinião das mulheres sobre esta frase do bisonho vereador.



terça-feira, 14 de abril de 2015

Sobre alienação e esquerdismos...


Eu já tinha conversado com gente alienada, mas os esquerdistas conseguem superar todos eles, pois são pessoas sem um pensamento original, no verdadeiro esquerdista, a cabeça é um simples adorno do corpo.

Se “nos ouve dizer que serve para pensar, julga que estamos loucos”.

Como você vai debater com alguém que só pensa em forminhas?

Como você vai esclarecer alguém que pensa com a cabeça dos outros, convivem com a hipocrisia moral alheia, e ajustam o seu caráter às domesticidades convencionais?

Como você vai informar alguém que olham sempre para o passado, como se tivessem olhos na nuca?

O Esquerdista medíocre na verdade é uma sombra projetada pelas obras marxistas e comunistas, e é essencialmente recorrente não possui originalidade nem no pensar nem no agir, adaptado a viver em rebanho, refletindo as rotinas prejudiciais e os dogmas reconhecidamente úteis para sua domesticação.

Ele julga ser um excelente observador, mas é completamente inábil neste aspecto, pois enquanto se preocupa em vigiar e controlar os passos do outro, repetindo frases morais extraídas de cartilhas partidárias, o mundo se transforma a sua volta.

A liberdade de pensar e agir os cobre de terror e entram em pânico.

A rotina é a súmula destes militontos, pois renunciaram ao hábito de pensar.

Apartados da vida intelectual que lhes repudiaria as atitudes não usam mais o raciocínio, a reflexão, fanatiza-se.


Este é um texto de ficção qualquer coincidência com algum esquerdista que você conhece é mera semelhança.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Audiência Pública Cancelada: incompetência e descompromisso I


Um dos exemplos mais gritantes da incompetência oposicionista foi o cancelamento da audiência publica que ocorreria na câmara municipal para tratar da Segurança pública em nosso município.

Usando a desculpa da “ausência das confirmações antecipadas das entidades convidadas” a audiência pública foi  “Transferida para dia e hora” não informados.
O interessante em toda esta patuscada é que no convite realizado pelo vereador responsável pela Audiência publica não consta a necessidade de confirmação de presença.

Alguém confirmou a ausência?

O povo que foi convidado não é importante para o evento nobre vereador?

Se as autoridades não confirmaram presença o povo não merece ser ouvido?
Sugiro ao vereador que procure aprender com seus pares que já realizaram outras Audiências Públicas com sucesso.

Mas acima de tudo devemos perceber quem realmente faz valer o que diz. Falar, criticar, apontar o dedo é uma prática comum.

Agora na hora de produzir não há competência. Falta habilidade. Falta comprometimento.

Sobre oposição e incompetência...

Ser oposição é muito cômodo para alguns. Usam desta prerrogativa para apontar o dedo, para realizar criticas mordazes, muitas vezes sem fundamento, fazer publicidade negativa da gestão municipal e, no caso da oposição izabelense, defender a gestão passada fechando os olhos para as mazelas que os mesmos deixaram.

Difícil ainda separar quem, verdadeiramente, dentro da oposição não está apenas querendo “pegar carona” para chegar ao poder e se locupletar com a política.
Mas enfim, sabemos que um regime democrático, onde o que prevalece não é o direito de todos e sim o da maioria, faz-se necessário termos o grupo que representa os demais. A oposição é necessária.

Claro que é uma discussão muito simplória dizer que a oposição cabe somente fiscalizar, criticar, apontar o dedo. Os membros da oposição também são funcionários públicos e tem por obrigação de oficio a valorização do dinheiro publico sendo competentes, eficientes, produtivos.

Já ouvi vereadores da oposição dizerem em alto e bom som: “Meu papel é cobrar, é pedir pra fazerem, como vocês vão fazer é problema de vocês” será que é apenas isso? Será que solicitar que seja feito é única função de um legislador/funcionário do povo?
Outro bisonho afirmou em uma rede social: “Vocês do executivo estão sujeitos a minha fiscalização, eu posso cobrar” É uma compreensão parcial de suas funções. O fato do mesmo poder fiscalizar não o coloca em uma posição superior a ninguém.

A oposição percorre um triste caminho politico, e neste caminhar não possui um projeto de poder caracterizando-se assim pela irrelevância politica.

sábado, 4 de abril de 2015

Lula e sua cara de Pau...



O poder cegou o grande líder petista.

Ele demonstra que não entendeu o recado que o povo brasileiro passou nas ruas e passa diariamente nas redes sociais.

O discurso fajuto da negação:

1. Nega que estão perdidos em relação a nossa economia.

2. Nega que o povo esta insatisfeito e acusa a classe média de ser a unica insatisfeita.

3. Nega que houve a corrupção...

4. Nega que a Dilma era presidente do Conselho da Petrobras.

5. Nega que os seus aliados "utilizam-se do publico para servir a si mesmo"



quinta-feira, 26 de março de 2015

Ministro ...que cai.


Traumann sorri e será que  Dilma chora?

A presidente Dilma Rousseff aceitou hoje (25.03) o pedido de demissão do ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Thomas Traumann, que era o porta-voz da Presidência da República.
Traumann, que estava de férias e retornou ontem a Brasília, se envolveu no episódio da divulgação de um documento sobre a montagem de redes sociais pagas para divulgar as ações de Dilma e também combater a Oposição ao Governo do PT.
Elaborado pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, comandada por Thomas Traumann, o documento admite que o Governo tem adotado uma comunicação “errática” desde a reeleição da presidente Dilma Rousseff, afirmando que seus apoiadores estão levando uma “goleada” da oposição nas redes sociais.
Apontou como saída para reverter o caos político e o quadro pós-manifestações o investimento maciço em publicidade oficial em São Paulo, cidade administrada pelo petista Fernando Haddad, onde se concentra, atualmente, a maior rejeição ao PT, revelando também erros de estratégia, além da situação de isolamento da presidente Dilma Rousseff, principalmente, após os protestos do dia 15 de março.
O Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio, protocolou junto a Procuradoria da República do Distrito Federal com representação contra Traumann, argumentando ter sido a produção do documento realizado pela Secretaria de Comunicação, configurando o uso da Secom-PR para a promoção pessoal de Dilma, a fim de viabilizá-la eleitoralmente.
Ao fazer um diagnóstico da crise, Traumann diz que o Planalto e o PT estão perdendo por WO para a oposição em conteúdo nas redes sociais e atacou também o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.
“Se fosse uma partida de futebol, estamos entrando em campo perdendo de 8 a 2. De um lado, Dilma e Lula são acusados pela corrupção na Petrobras e por todos os males que afetam o país. Do outro, a militância se sente acuada pelas acusações e desmotivada por não compreender o ajuste na economia. Não é uma goleada. É uma derrota por WO”, diz trecho do documento, de 8 páginas.
O ex-ministro Traumann foi convocado para prestar esclarecimentos sobre o rumoroso assunto na Câmara dos Deputados.

Bandeira Vermelha.





A conta chegou e a pessoa tem que pagar, a família tem que assumir e dançar...conforme a música, tocada pela orquestra desafinada das minas e energia! Que fogueira queima a autoestima dos cidadãos!?

Quem assume os erros? Ninguém! 

Mas quem paga sabemos!

quarta-feira, 25 de março de 2015

O PT e a Educação.


O segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, cujo lema é “Pátria Educadora”, começa com um corte de quase R$ 600 milhões nos seus gastos discricionários (não obrigatórios) com Educação. A pasta teve o maior contingenciamento das chamadas despesas de custeio nos 39 ministérios do governo petista, conforme o decreto publicado Diário Oficial da União e assinado pela chefe do Executivo e pelo seu novo titular do Planejamento, Nelson Barbosa.

Educação é a pasta mais afetada pelo corte de verba determinado por Dilma. Por decreto presidencial, governo determina redução de $ 1,9 bilhão por mês nas despesas. Só na pasta que Dilma elegeu como prioritária, contenção mensal será de R$ 500 milhões

Resultado de imagem para mais educação

Neste corte desordenado o programa Mais Educação que oferecia aos jovens uma nova opção de aprendizado com atividades musicais, esportivas e de cidadania fora do horário normal de aula foi retirado das prioridades.
Na prática isso significa que milhões de jovens ficaram com o tempo livre e a cabeça ociosa.
O governo demonstra uma completa falta de interesse pelo futuro do nosso país quando retira esta oportunidade dos jovens de progresso pessoal e profissional.

Este é o governo do PT.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Ex-ministra de Dilma critica governo...ministério da Cultura e o proprio partido.

“Ou o PT muda ou acaba”, diz Marta Suplicy em entrevista.
















O PT já mudou há muito tempo, há 12 anos ele vem mudando a si mesmo. Mudou suas ideologias, suas propostas, seus discursos.

Agora o que querem mudar são os políticos – no caso de Marta – mudar de partido por não possui mais espaço para ela. Não se trata de espaço ideológico, não se trata de discordância com os rumos que o partido tomou. 

Ela quer ser candidata a prefeitura de São Paulo em 2016 e sabe que para isso precisa mudar ...de partido, pois o seu PT sofre grande rejeição em São Paulo.

Nisso dá pra ver que, se o partido mudou, reorganizou seus caciques – os caciques não mudaram a velha máxima: quem estar no poder deve fazer de tudo para manter-se no poder – mesmo mudando discurso, mudando de partido.

Não é mudança de fato.

A frase é equivocada. O PT...PT mesmo...já acabou faz tempo.


quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Terroristas: eles estão entre nós !!!


Já foi dito pelo sábio que " a História da sociedade é a História das lutas de classes". E neste processo a luta pela liberdade, em todos os seus aspectos acompanhou a humanidade. Liberdade de comércio, de credo religioso, de posicionamento politico, em suma, liberdade ampla e irrestrita. Mesmo que como disse o outro sábio "liberdade é fazer o que as leis nos permitem", mas ainda sim é liberdade.

O ataque a sede de uma revista em Paris não causa apenas danos materiais e mortes de seres humanos é um ataque a liberdade de expressão, de imprensa.

Mas não nos enganemos, isso ocorre entre nós.

O PT vem tentando amordaçar a imprensa brasileira através da chamada "Lei de Regulação da imprensa", 

Comovidos pelo ocorrido em Paris nos esquecemos do que aconteceu com a Sede da Editora Abril que publica a revista semanal VEJA.

Coincidência ou não a sede da revista foi atacada depois de publicar que Dilma e Lula sabiam de tudo sobre o Petrolão:


Outros episódios lamentáveis:
- Blogueira cubana que defende a liberdade foi alvo de xingamentos por militantes da esquerda.
- O Repórter americano que divulgou os hábitos etílicos de lula foi praticamente expulso do país.
-A apresentadora do SBT BRASIL foi alvo de ataques por parte da SECOM - Secretaria de Comunicação Social do governo federal.

O extremismo oriental islâmico não é o único que deve nos preocupar.


terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Por estes caminhos....81 anos de História.


Por estes caminhos abertos com sangue índio,
pisaram pés de descalços, 
carregando o que eram,
e o que seriam.

Por estes caminhos encontraram-se retirantes,
viajantes, 
santos e profanos,
velhos e crianças,

Por estes caminhos ferro e floresta 
construíram esperança,
quando a maria de ferro,
juntou-se a outras marias,
gerando vida nestas sesmarias.


Por estes caminhos 
outros caminhos se abriram,
outras caminhos se encontraram.

Por estes caminhos,
pioneiros plantaram sonhos,
filhos,
desejos.


Por estes caminhos nasceu a solidariedade,
nos remédios da santa,
na ação de caridade,
no cuidado,
na fé que fez brotar uma cidade.


Por estes caminhos,
Caminha nosso povo,

Por estes caminhos
que acostumados a trilhar,
não nos afastamos
sem querer voltar.

Por estes caminhos,
hoje é dia de lembrar:
Nossa cidade é nossa gente,
que não para,
que não para de caminhar.

Homenagem aos 81 anos de SIP.
                                                                        Por Luiz Santtos.

100 dias, 100 Nada.

O prefeito de Santa Izabel do Pará, Evandro Watanabe (DEM), completou recentemente cem dias à frente da administração municipal.  ...