sábado, 8 de setembro de 2012

Um Vice-Prefeito que Fortalece.


Fazendo uma retrospectiva para analisar a maneira como se formaram as chapas majoritárias para disputar vaga ao palácio Noé de Carvalho pode-se constatar que sempre foi pautada pelos interesses eleitoreiros, interesses que pouco duravam após a concretização do único intento: Eleger-se.
O candidato a prefeito sempre escolha um vice, bom, mas nao tanto. O vice tinha função de complementar, de apoiar, de sustentar. Jamais deveria ser mais popular, mais querido que o prefeito. Sua função sempre foi legada ao segundo plano. Nunca vimos uma rua, uma escola, um conjunto habitacional com o nome do vice-prefeito. Ele deveria ser apenas vice e pronto.

Os prefeitos dos quais lembro-me sempre brigavam com o vice após a eleição, ou o vice brigava com o prefeito. O fato é que as uniões nao duraram.

O vice prefeito é sempre uma força, seja durante a campanha, seja na gestão municipal.

O Dr. Ricardo Holanda é um candidato a vice-prefeito de peso, mesmo que não ganhe no peso do Dr. Gilberto (não resisti ao trocadilho).
O Cadinho é uma figura popular que nao rivaliza com o popularismo do Gilberto, pelo contrário, projeta o mesmo, e não como um auxiliar de segundo plano é um apoiador com forças iguais ao majoritário. Lidera o PSDB local, o partido do governador, e com certeza tem o apoio da maior liderança estadual a fim de transformar nossa cidade. Possuidor de grande respeito entre seus apoiadores, simpatizantes e populares ele está sabendo transmitir todo este apoio para além de si mesmo, e direcionando para o projeto de sua coligação. Parabéns Cadinho sua postura é de um verdadeiro democrata, izabelense, líder popular.

Os dois tem mostrado uma sintonia de pensamentos, uma harmonia de ações que está contagiando a todos.
E para os que pensam que o cadinho foi obrigado a ser vice e que aceitando esta posição ele se rebaixou, perdeu espaço político, eu devo dizer que acho extremamente válida sua postura, tanto aceitando compor a chapa como atuando ativamente na campanha.
Não foi uma união forçada para fins eleitoreiros, foi uma coligação formada por dois líderes populares que abrem mal do personalismo político em prol de um projeto para nossa cidade.

E pelo que demonstram, no que tange a sintonia ideológica e politica, nossa cidade vai ganhar muito elegendo estes dois.

Dois líderes capacitados que uniram forças para continuarem a CUIDAR DA NOSSA GENTE como sempre fizeram..

Até a vitória, sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário