POEMA DA NOITE...


POEMA DA NOITE


Não se deixe seduzir!
Não há caminho de volta.
O dia se aproxima
E já se sente o frio da noite.
A manhã não virá nunca mais.

Não se deixe enganar!
A vida não é muita coisa.
É preciso bebê-la em grandes goles!
Vocês não terão bebido o bastante
Quando chegar a hora de deixá-la.

Não se deixem envolver!
Não terão tempo bastante!
Deixem apodrecer os cadáveres.
A vida leva-os sempre
E não se vive senão uma vez.

Não se deixem arrastar
Aos trabalhos e às galeras.
De que, então, vocês têm medo?
Como todos os animais, vocês morrerão
E depois da morte não há mais nada.

Eugen Berthold Friedrich Brech, ou Bertolt Brecht (Augsburg, Alemanha, 10 de fevereiro de 1898 - Berlim, Alemanha, 14 de agosto de 1956) - Além de poeta, foi um dos mais influentes dramaturgos e encenadores do século XX. Seu trabalho contribuiu profundamente com o teatro moderno que é estudado e montado até hoje. Criou e dirigiu o grupo mundialmente conhecido Berliner Ensemble. As traduções dos poemas foram feitas por Paulo César de Souza 

Comentários

  1. Lindo poema,mas ele está enganado em uma coisa...depois da morte é que teremos a vida plena...pena que tem pessoas que não crêem nessa verdade!!!!

    ResponderExcluir
  2. Luiz Mário de Melo e Silva13 de março de 2013 13:24

    Então: "de nada vale partir das coisas boas de sempre, mas sim das coisas novas e ruins" (B. Brecht). E a verdadeira cultura exige: "POR QUE SANTA IZABEL?"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A diferença entre um Estadista e um politico qualquer..

100 dias, 100 Nada.

PUXA SACO: FIGURA DO SUBMUNDO POLITICO.