quinta-feira, 30 de agosto de 2012

O dia que Bruno Marques deu Zero para o Marió...

Leiam esta postagem escrita a mais ou menos um ano. A ponte caiu, a ideologia também. Por que?

TIBIRIÇÁ

Indignação, revolta, ódio, tristeza... é o que senti ao passar hoje de manhã pela rua João Casa Nova, mais conhecida como Tibiriçá principalmente pelas gerações de amantes que namoraram nas suas ponte que hoje já não existe mais. É isso mesmo a prefeitura arrancou com toda truculência possível as duas pontes onde meus pais namoraram, eu namorei, mas meus filhos não terão essa oportunidade, quem não namorou no Tibiriçá não pode se considerar um caboco izabelense da gema.
O que me impressiona é que o prefeito não é mais o Antônio Simão, bruto, ignorante, sem cultura, o prefeito é uma pessoa com estudo, com nível superior e bagagem cultural internacional e o pior de tudo é de origem nipônica, no Japão mais do que em muitos lugares se respeita a tradição, a história.
As tradicionais pontes do Tibiriçá, patrimônio histórico de Santa Izabel, marca de nossa identidade, foram ceifadas pela falta de sensibilidade de um homem que eu jurava que era diferente, que era mais sensível, não é e quem se deu mal foram os izabelenses, perdemos uma parte de nossa história. Não sei se o prefeito sabe, mas esta rua foi construída a pedido do Antonio Lemos e levou o nome de seu filho. Antonio Lemos tinha dois filhos a
Moema, daí o nome do retiro de Moema e a rua dedicada ao seu filho Tibiriçá.

Fotos da inauguração da ponte:






Pode alguém não levar em conta mais de 100 anos de história izabelense? Pode, perguntem ao Marió, ele não está nem aí.
De fato temos um prefeito que para a cultura e a história é no estilo Marió: zero zero, nada nada nadinha nadinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

100 dias, 100 Nada.

O prefeito de Santa Izabel do Pará, Evandro Watanabe (DEM), completou recentemente cem dias à frente da administração municipal.  ...