sexta-feira, 22 de junho de 2012

Leitor do Blog responde a Bruno Marques

Acho que este santmungus define, mais ou menos o que vc disse: Santmungus O problema não é a burguesia, mas sim o pensamento pequeno burgues, sintetizador da história, isto é, que analisa a história sob uma única mão. Não precisa ser muito inteligente para saber que é necessário, no que se refere ao Estado, ter um representante que gerencie e solidifique as instituições. O Estado Burguês proporciona a liberdade dos individuos dentro dos limites institucionais, estes limites institucionais são controlados pelo Estado e, consequentemente, pelo representante popular. Mas ai te pergunto qual Estado é livre, de qual liberdade você fala, liberdade de acumular capitais? liberdade de expressão? Quais Estados respeitam a liberdade do Individuo ( Já ouviu falar em Patriotic Act?) realmente você acredita que todos tem acesso a estas? Quais critérios sociais e históricos você utiliza para dizer que um Estado Absolutista e Socialista Real é pior que um Estado dito Burgues? Não há classes demoníacas, há o desejo da classe inferior fazer parte da classe superior, no meu ponto de vista, cabe ao Estado promover e facilitar esta ascensão, ou diminuir as diferenças das relações de trabalho, são necessários lixeiros e advogados, e que estes saibam de seu papel na sociedade e que recebam dignamente pelo seu trabalho, assim como, o filho do lixeiro tenha acesso a se tornar advogado, caso este seja seu anseio. Você diminui muito o debate e mascara a lógica das relações sociais e históricas, é fato que sempre haverá uma classe dominante que controle o Estado, mas o problema que no Brasil, isto significa controlar o povo, e este controle é de uma forma muito perversa, o controle do capital e do acesso à informação. A venezuela está longe de ser um Estado socialista, é uma economia de mercado como os EUA, só que possui um poder centralizador. Bruno, fazer comentários sobre pessoas, criar hipóteses políticas é fácil, continue-as fazendo, mas tente não diminuir o debate social, realmente pensei que seu blog tinha este viés, mas não tem. Aproveite sua liberdade de expressão para pedir, cobrar sugerir e auxiliar em melhorias para sua cidade e não para bobagens pautadas nas ciências sociais, em respeitos aos filósofos, aos grandes pensadores maçons, já extintos e ao povo que não tem acesso a esta liberdade burguesa. Filosofia não é futebol. Acho que a única coisa fundamentada neste texto é sua conclusão: É preciso ler para não se ter um pensamento limitado, mas hoje temos que tomar cuidado com alguns leitores, pois eles podem tender a escrever.
OPINIÃO DO BLOG: Queria apenas dizer que o Max realmente analisa a questão de uma forma aprofundada, consciente e racional. Algo que se faz importante, que se torna pertinente.
Coisa de quem não apela para a parcialidade, para a analise comprometida caracteristica do Bruno Marques.

Nenhum comentário:

Postar um comentário