quarta-feira, 13 de junho de 2012

A oposição e o jogo democrático.


"Nada exige mais caráter do que se descobrir em oposição aberta ao que acontece no seu tempo e às pessoas que você ama, e dizer bem alto: Não!" (Kurt Tucholsky)

A Experiência democrática demonstra que a oposição deve ocupar uma tarefa relevante em todo momento político. Cabe a oposição compreender os anseios dos eleitores, manter a coerência de sua mensagem e fiscalizar a coalizão que se apresenta no poder, identificando seus erros, que em algum momento vão ocorrer.
Na compreensão dos anseios dos eleitores é papel da oposição, sabendo que a democracia não representa a escolha da totalidade, mas de uma maioria votante, deve ser de um posicionamento a resguardar os direitos, manter a transparência e fiscalizar os dirigentes na busca do bem estar comum.
No que diz respeito a manter a coerência de sua mensagem, o maior dos pecados de alguns que se diziam os opositores izabelenses, inclua-se neste grupo filosofos, professores, capachos eleitoreiros e  blogueiros que adoram que adora teorizar sobre a oposição, mas que marcam sua história no meio político izabelense por não manter a mínima coerência no que diz respeito a postura política como opositor, nuncam havia sido governo, pelo menos até agora. E depois de mudar diversas vezes de partido, de ideologia, de interesses, de camisas, eles agora criticam a oposição, defendem o governo, o mesmo governo que eles muitas vezes acusaram de abandonar ruas, escolas, tratar mal o funcionalismo publico, destruir o patrimônio histórico.
Que coerência pode ser observada em alguém que não mantém sua postura?
Que respeito podemos ter a quem muda de ideologia em todas as eleições?

Todos nós sabemos o que causa essa mudança de posição.

Todos nós sabemos quais os elementos que geram todas essa aglutinação em torno de um único candidato. E só para esclarecer: não é por seu histórico de bons serviços prestados a nossa cidade; Não é por sua simpatia política; Não é por seu projeto para nossa cidade; Não é por sua luta pelos direitos dos menos favorecidos, por seu trabalho social, por sua integração com nossa sociedade.

O fator aglutinador que enfraquece a democracia em nossa cidade, que enfraquece a oposição, que enfraquece o nosso povo é o mesmo que sempre prevalece nesta cidade.
Interesses pecuniários, personalistas, individualistas, imorais.

"Falta de oposição é fenômeno grave, porque nunca se sabe o que vai surgir. Se não há contestação cruzam-se os braços e aceita-se o fato consumado que, muitas vezes, no íntimo se repele." (Barbosa Lima Sobrinho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

100 dias, 100 Nada.

O prefeito de Santa Izabel do Pará, Evandro Watanabe (DEM), completou recentemente cem dias à frente da administração municipal.  ...