Acorda "cochila" e perde apoio !!!!


Na ultima sessão da câmara o vereador Josivaldo Lima tornou público a retirada de seu apoio ao movimento auto-intitulado "Acorda Santa Isabel".

Segundo o próprio vereador a sua luta pela causa vai continuar, porém não mais apoiando o movimento. 

O Vereador Totó, presidente da casa, também fez duras criticas ao comportamento de alguém que ligou para ele e não foi lá muito educada em sua ligação com o mesmo.

O que deu a entender foi a ocorrência de uma crise com a liderança ou por causa da falta de liderança do referido movimento.

A participação democrática sempre ocorreu de forma louvável em nossa sociedade, e quando estes movimentos recebem apoio dos poderes constituídos eles se tornam suscetíveis de várias interpretações políticas.
 
Os vereadores concederam suas ações como: audiências públicas, sessão especial, visitas aos órgãos gestores - na legitimação da luta por transporte publico de qualidade que atinge praticamente todos os munícipes.
 
A ação popular é uma ferramenta válida para gerar mudanças na sociedade. O povo é o primeiro que sente a necessidade de alteração nas estruturas, na prestação dos serviços públicos, na vida cotidiana.
Isso é fato comprovado ao longo da historia. Não há mudança social sem mobilização social.
 
Mas somente a mobilização social não é suficiente, faz-se necessária uma junção com  os poderes públicos constituídos, uma vez que os representantes do povo possuem as ferramentas para legitimar a vontade popular através da elaboração de leis, de acordos, de movimentações politicas.

Sem o apoio popular a mudança é lenta e burocratizada.
Sem o apoio dos poderes constituídos o movimento não passa de barulho, de gritaria, de baderna onde a ação não é reconhecida pelo direito.
Qualquer movimento social que conseguiu algum resultado prático teve apoio e legitimação da estrutura política organizada.
A união da vontade popular com a base de legalidade que é dada pelos poderes constituídos em uma união de ações onde é extremamente necessário a capacidade de conciliar interesses, de ceder, de abrir mão de  pessoalismos e de egocentrismos.

Sem respeito pelas manifestações populares e sem respeito pelos tramites legais de cada processo a ação não se efetiva na prática.
 
O que os vereadores não se preocuparam foi com o uso de suas imagens pelo referido movimento, que ao que demonstra é cheio de contradições internas e ausência de lideranças coesas.
A presença dos vereadores nas passeatas, segurando faixas, pagando coca-cola para os revolucionários classe média - quer queiram ou não - legitimou o movimento.
E agora o que se vê é a latente falta de respeito de alguns membros do referido grupo que usam o movimento para fazerm piadas com quem quer que contrarie seus intentos revolucionários.
 
No plenário da camara ja se ouvia o conselho do povo aos vereadores: Escolham melhor seus companheiros de batalha.
 

Comentários

  1. Isso é o retrato do que todos tem que saber reconhecer seu papel com o objetivo de não causar dúvidas acerca do que realmente se pleiteia e como cada um deve ser comportar a frente das questões. Não se pode ter comportamento de "agradar" as pessoas no calor das emoções e correr o risco de cair no contraditório ou até mesmo do ridículo. Ser coerente, ponderar dá sempre bons resultados. e como diz a música: "Cada um no seu quadrado"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A diferença entre um Estadista e um politico qualquer..

100 dias, 100 Nada.

Viver para a política ou viver da política - Max Weber sempre atual.