Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Revista Época destaca estrutura milionária da campanha de Helder Barbalho

Imagem
Uma reportagem da revista "Época" dessa semana vem mostrando a estrutura milionária que o ex-prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, e o deputado estadual Rodrigo Jucá, de Roraima - ambos do PMDB e filhos de pais de políticos que adquiriram grandes patrimônios durante a vida pública, que inclui empresas de rádio e retransmissoras de televisão, têm à disposição para disputar as eleições estaduais deste ano.
Sobre Helder, a matéria cita o programa de uma hora de duração que o peemedebista possui em uma das oito rádios dos Barbalho, que ainda têm quatro retransmissoras de televisão e um jornal, ressaltando que a estreia do peemedebista foi precedida por uma campanha publicitária feita pela rádio e pela RBA, um dos canais de televisão da família Barbalho.
Ele se manterá no rádio até o início da campanha eleitoral. A mesma rádio promove o programa do "Hélder no meu bairro", que oferece serviços de exames médicos simples, dentistas, atendimento jurídico e emissão de docum…

Encenação política e assistencialismo.

Imagem
O que penso sobre esta encenação toda é que temos um candidato em campanha antes do tempo legal. Ouvir o Pará? Conhecer o Pará? Ha menos de um ano para eleição? Isso é para lançar-se candidato, e fazer propaganda antes do tempo previsto.
Helder Barbalho está colocando em prática o assistencialismo com um programa "Helder Barbalho no meu Bairro" difundido através da Rádio Clube na RBA de propriedade do pai dele e com isso está manipulando muitas pessoas pelo interior do Pará e Região Metropolitana com assistência médico-hospitalar e serviços sociais e para quem bem analisa a politica no estado do Pará nos dois mandatos dele na prefeitura de Ananindeua ele manteve um assistencialismo similar ao está fazendo agora 
A campanha antecipada ainda inclui o jornal utilizado para atingir o governo estadual sem se importar de como a imagem dos paraenses é retratada pois se vivemos em um estado sem lei, o que somos?
Apoiado na presidência da Famep – Federação das associações dos municípios…

PT vai apoiar o filho de Jader Barbalho para governador do Pará

Imagem
Filho do senador Jader Barbalho, Helder Barbalho será candidato ao governo do Pará pelo PMDB, com apoio do PT (Foto: Jaderbarbalho.com) Nota de Otávio Cabral, publicada em edição impressa de VEJA PADRÃO HEREDITÁRIO Filho do senador Jader Barbalho, Helder Barbalho [ex-deputado estadual e prefeito reeleito de Ananindeua, no Pará] será candidato ao governo do Pará pelo PMDB, com apoio do PT. Para fortalecer o nome do filho no interior, Jader deu a ele um programa diário de uma hora na Rádio Clube, que pertence à família e é a quarta mais antiga do país. Helder, que nunca foi radialista, conta com uma equipe de repórteres e faz críticas diárias ao governador Simão Jatene (PSDB). Chegou até a organizar caravanas no interior nas quais os ouvintes podiam se cadastrar no Bolsa Família, tirar carteira de trabalho, cortar o cabelo, consultar um médico e até advogados.

Receita ...BBB

Imagem
14ª edição. 14 anos. 14 Milionários. Centenas de esquecidos. E mais uma vez temos a Rede Globo protagonizando as discussões das redes sociais. Positivo ou negativo o assunto é globo. Mas bem...quero falar do BBB.
Os que não gostam do programa postam desabafos e toda a sua revolta com aqueles que prestigiam o reality, alegando ser um programa totalmente inútil, pobre culturalmente, de baixo nível e que é idiotice acompanhar aquela baboseira.
Os que gostam, alegam que se divertem com as tramas dos confinados, que torcem e vibram com as situações propostas. Até psicólogos dizem que dá pra avaliar as reações humanas em tempo real nas condições mais adversas possíveis e que idiotice é ver futebol, por exemplo.
Pois bem. Eis minha opinião. Eu acho um programa idiota sim, assim como acho assistir futebol idiota também. Entretanto, amo futebol e vejo sempre que posso.
Qual a diferença então? Bom, eu admito que assistir futebol é uma idiotice. Simples assim.
Eu sei que não ganho nada com isso, que …

Paz Armada

Imagem
Paz Armada é um termo usado para descrever um período na história política da Europa (de 1885 a 1914), que se estende desde o fim da Guerra Franco-Prussiana até a eclosão da Primeira Guerra Mundial e é caracterizado:

Pelo forte desenvolvimento da indústria bélica das grandes potências;

E a crescente tensão nas relações internacionais.

Neste período não houve guerra no continente europeu. O que não significa dizer que não haviam tensões entre as nações por interesses conflitantes. 
Enquanto se diziam amigas, inimigas só se declarassem guerra, as nações sentavam a mesma mesa, dividiam o que podiam e claro, mantinham a boca fechada sobre suas reais intenções.
Cada um preparava suas armas, treinava seus soldados e configuravam alianças secretas para defender seus interesse.
Aprendizado da História: A política baseia-se na máxima latina "Si vis pacem, para bellum" Se queres a paz, prepare-se para a guerra.


Praça do Expedicionário é reinaugurada.

Imagem
O grande historiador paraense Vicente Salles afirmou: Povo que não tem memoria não tem o que defender.
A memoria de nosso povo é tão importante quando nosso povo, pois é nossa historia, nossas construções patrimoniais reforçam nossas construções culturais que formam tudo o que somos enquanto povo.
A Praça do Expedicionário tem por função, além de espaço de encontros, de lazer, de passeios é um monumento à memória de cinco bravos izabelenses que lutaram como soldados da Força expedicionária Brasileira durante a participação do Brasil na II Guerra Mundial (1939-1945).
Dos 25.334 soldados enviados pelo Brasil para lutar na guerra, 05 bravos izabelenses se fizeram presentes, foram eles: Silvestre, Mateus da Silva Novaes, Elisio Brito, Manoel dos Prazeres e Paulo Figueiredo.
Os brasileiros que participaram da segunda guerra são considerados heróis pelas forças armadas, e até hoje, são homenageados em todo o país.
Em sua volta pra casa os Expedicionários izabelenses foram recebidos como heróis, …