quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Dirceu Gerente..





com imagens do site www.humorpolitico.com.br

Luta pela moradia digna no Bairro Novo.


Na noite de ontem, nós da Associação de Amigos do Bairro Novo, atendendo solicitação da comunidade reunimos no Bairro Novo representantes de 39 famílias, cerca de 100 pessoas, com o representante do movimento de luta pela moradia em nosso município, o Sr. Shigeo Kanai, afim de esclarecer a comunidade nos procedimentos para a obtenção do beneficio do Programa Nacional de Habitação Urbana que Objetiva promover a construção ou aquisição de novas unidades habitacionais, ou a requalificação de imóveis urbanos, para famílias de baixa renda.

A população pôde tirar suas duvidas sobre documentação necessária, desde documentos pessoais, documentos dos imóveis e etc.

Na ocasião foi anunciada que a câmara municipal aprovou lei que vai possibilitar aos proprietários de lotes em nosso município regularizar-se recebendo titulo definitivo, o que é um requisito para ingressa no programa de construção das habitações de interesse social.

A reunião foi esclarecedora para os moradores que ficaram extremamente satisfeitos e empolgados com a possibilidade de obter uma moradia digna atraves do programa.

Agradecemos ao Shigeo Kanai que gentilmente se fez presente e atuante na reunião.

A população que compareceu para dar inicio a LUTA PELA MORADIA DIGNA.




terça-feira, 26 de novembro de 2013

Sobre mudanças e continuidades


As mudanças fazem parte da vida
Decidir sair de casa, decidir por uma nova carreira profissional, mudar o estado civil, mudar de emprego, de casa, de vida. Mudar de cidade. Mudar a cidade.
Existem as mudanças desejadas e também as imprevistas. Existem mudanças urgentes e as que podem esperar. Existem mudanças que são iniciadas e outras que são adiadas.
Independentes do jeito que for as novas situações nos levam a buscar diferentes formas de adaptação e nos dá a oportunidade de ampliar nossas experiências e amadurecer. Como indivíduos, como cidadãos.
É preciso ter coragem para mudar, para provocar as mudanças. Pois às vezes a necessidade de realizar a mudança é percebida, mas falta coragem para as transformações que se fazem necessárias.
Na gestão pública é muito comum isto ocorrer. O gestor sabe de sua obrigação, sabe que precisa fazer, mas por falta de coragem (competência) comprometimento com o povo, não é capaz de vencer o primeiro desafio de mover-se, de mover, de gerar o movimento da mudança.
Vontade, coragem e estratégia.

O anseio de mudar é importante, pois serve como motivador e encorajador para realizar as ações necessárias. Para isso, é fundamental ter um bom planejamento. Refletir, ponderar, criar estratégias e prazos é essencial para alcançar aquilo que se quer.
Alguns aspectos nesse processo merecem uma atenção especial. Abaixo estão alguns deles:
- Toda mudança leva a algum tipo de perda. É preciso colocar isso em perspectiva. Para termos uma nova cidade, uma cidade para todos, por exemplo, é preciso que alguns poucos possam abrir mão de suas regalias, de suas apropriações do que é público, desde o passeio publico, as ruas, praças e demais.
- Por mais que haja planejamento e estratégias de ação, por mais que haja vontade, existe um elemento essencial para fazer a passagem da situação antiga para a nova: Coragem! Essa capacidade de enfrentamento dos desafios é essencial para abrir o caminho e chegar onde é preciso. A coragem junto à fé, de que a mudança é o melhor caminho a seguir, é o que sustenta a travessia.
O gestor que abre mão da situação segura da ociosidade para que possa enfrentar os desafios da reconstrução e do reordenamento da cidade vai ser alvo de criticas de alguns, mas será também alvo dos aplausos da imensa maioria. 

A situação nova está se formando em nossa cidade, não é possível colher frutos de imediato, mas com tempo, energia e coragem a mudança será sentida por todos.
 - Mudar para melhor – o que se esta construindo é uma cidade melhor para todos. Ordenando os espaços comuns a população; normatizando a mobilidade urbana, garantindo segurança, tranquilidade e beleza. 

Nossa cidade esta mudando e com ela nossa população estará se transformando em cidadãos melhores, que atuarão junto com o poder público. 
Já vi isso acontecer em outros locais em uma vez que as coisas são feitas com integração com a comunidade, através de reuniões, de comunicação franca e aberta a população tende a entender e visualizar o que a mudança trará.

CONTINUIDADES...
É Claro que sendo a cidade um espaço de construção e desconstrução de ideias tem gente que não esta satisfeito com as mudanças, estão descontentes desde de outubro de 2012, eles sabem que a mudança é necessária, mas como não tiveram os três C´s (Coragem, Competência, Comprometimento) para fazer a mudança eles estão tentando distorcer, criticar, falar que está errado. Como disse o poeta: Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento.

Reformularemos nossa cidade. Juntos. A cidade muda, os hábitos mudam, mudam os cidadãos. Pois estamos trabalhando para construir um novo espaço, para novos cidadãos.

Enquanto isso na Papuda...



quarta-feira, 20 de novembro de 2013

PT divulga nota condenando decisão do STF



O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota em seu site condenando a determinação do STF em mandar executar imediatamente as penas dos condenados na ação penal, conhecida como Mensalão. 

Apesar da crítica, o texto da nota afirma que cabe aos petistas "acatar a decisão". Segundo Rui Falcão, o julgamento do mensalão foi "injusto, nitidamente político e alheio às provas dos autos". "Expressamos novamente nossa solidariedade aos companheiros injustiçados e conclamamos nossa militância a mobilizar-se contra as tentativas de criminalização do PT", afirmou Falcão.

Confira a nota:

Nota oficial da Presidência do PT
A determinação do STF para a execução imediata das penas de companheiros condenados na Ação Penal 470, antes mesmo que seus recursos (embargos infringentes) tenham sido julgados, constitui casuísmo jurídico e fere o princípio da ampla defesa.
Embora caiba aos companheiros acatar a decisão, o PT reafirma a posição anteriormente manifestada em nota da Comissão Executiva Nacional, em novembro de 2012, que considerou o julgamento injusto, nitidamente político, e alheio às provas dos autos. Com a mesma postura equilibrada e serena do momento do início do julgamento, o PT reitera sua convicção de que nenhum de nossos filiados comprou votos no Congresso Nacional, nem tampouco houve pagamento de mesada a parlamentares. Reafirmamos, também , que não houve da parte dos petistas condenados, utilização de recursos públicos, nem apropriação privada e pessoal para enriquecimento.
Expressamos novamente nossa solidariedade aos companheiros injustiçados e conclamamos nossa militância a mobilizar-se contra as tentativas de criminalização do PT.
Rui Falcão
Presidente Nacional do PT


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Sobre lobos em pele de cordeiros.....e traidores natos.


Primeira: Um sapo e um escorpião se encontraram às margens de um rio profundo. Ambos precisavam atravessá-lo, mas só o sapo sabia nadar. O escorpião se aproximou dele, e com aquela falsidade dos maus, e pediu carona nas costas para atravessar o rio. 
O sapo relutou dizendo: “Não sou doido, se o carregar nas costas, você vai me dar uma picada e eu ficaria paralisado e morreria”. 
O escorpião, com fingimento, ponderou: “E eu é que seria doido se fizesse isso porque também morreria porque não sei nadar”
O sapo, ingênuo, pensou e admitiu que o escorpião tinha razão, era lógico o que ele estava afirmando. Então deixou que ele subisse nas suas costas e começaram a travessia do rio. 
No meio dessa travessia, o escorpião, poke!, deu uma picada no sapo. Este, surpreso com a traição, ainda não paralisado mas já sentindo o efeito da picada, perguntou indignado:
 “Por que você fez isso se sabe que também vai morrer?”
O escorpião respondeu com aquela frieza dos maus: “Fiz isso porque sou um escorpião e isso faz parte da minha natureza”. 

Tem sapo que ainda não aprendeu a lição e continua carregando o escorpião nas costas. O medo se faz constante durante toda a travessia quando bastaria apenas não dar a carona e deixar o escorpião vendo-o nadar. O problema maior é que os escorpiões melhoraram suas estratégias e a picada agora só é dada quando finaliza a travessia e após carrega-lo nas costas o sapo morre e o escorpião atinge seu objetivo.

Segunda historinha: Uma serpente estava morrendo no meio da mata. Nisso passou um camponês e se apiedou dela, ajudou-a, tratou-a, e a serpente sobreviveu. Quando se sentiu com forças, poke!, deu um bote e picou o camponês.

 Este na agonia final, perguntou: Por que você fez isso, se eu lhe salvei a vida?”. 
A serpente respondeu com sua maldade inata: “Porque sou uma serpente e não tenho nem sensibilidade e nem gratidão. Faz parte da minha natureza picar os outros”. 

Estas histórias são ficção. Mas vamos a História.
É claro que essas historinhas são ficção. Mas foram criadas para advertir as pessoas sobre a maldade dos que por natureza são maus, ingratos e traidores.
Sobre traição humana, há uma história verídica que é sempre lembrada quando se quer advertir sobre a maldade inata da traição. Refiro-me à traição de Brutos a Júlio César
O César era pai adotivo de Brutus, tinha-o como seu filho mais querido, fez dele tudo em Roma, era um dos poderosos do governo. Mas Brutus não prestava, era mau, queria mais poder, e, como todos os ingratos, odiava seu benfeitor. 
E mesmo sabendo que poderia ser castigado e punido se traísse o César aderiu a um complô para assassiná-lo no Senado. Ele e vários senadores, inclusive Cássio e Casca, que eram também elementos da confiança do César. 
Sabedor que corria perigo, mas homem muito corajoso, César foi ao senado. Confiou nos amigos que tinha nesse senado. Mas quando lá chegou alguns senadores começaram a apunhalá-lo com adagas e punhais. O César se esvaindo em sangue vê Brutus, olha nos seus olhos como se pedisse ajuda. Brutus o abraça mas, poke!, lhe enfia o punhal, aí o César, antes de expirar, já nos estertores finais, sentindo mais a dor da tração do filho querido do que a dor das punhaladas, pronunciou a frase que ainda hoje é o mais veemente libelo contra os traidores: “Até tu, Brutus, meu filho?!!!”. 

Sobre os ingratos inatos, esses escorpiões e serpentes que picam e traem seus benfeitores, há uma crônica de Potiguar Matos, intitulada: O Ingrato. Ela disseca esses vermes. Vou transcrever um trecho: “A ingratidão feriu Cristo numa passagem famosa. Curou dez leprosos, só um voltou para agradecer. O ingrato não agradece. Trai. A recepção do benefício gera nele um estranho ódio ao benfeitor. Sua pequenez interior se dói do benefício recebido. Alguém soprou o balão e ei-lo inflado, dançando no ar, pobre balão pensando que tem asas. Cessado o sopro, o balão se enruga, murcha, rodopia, cai. Não era nada, apenas ilusão, papel pintado, marmota colorida cheia de vento. Será a contingência disso que fataliza o gesto de ódio e traição?”.
Existem inúmeros casos de traição históricos e no dia a dia são incontáveis. Agora mesmo, no instante em que você, leitor, lê esta minha arenga, uma maldade está sendo engendrada, uma ingratidão está sendo preparada, uma traição está sendo engatilhada e vai ser detonada pelos seres cuja natureza é ser mau, ser ingrato e ser traidor. E esse tipo de serpente sempre se volta, ainda com mais maldade, contra os seus benfeitores

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O direito de ir e vir começa na porta da nossa casa.


O direito de ir e vir começa na porta da nossa casa.

A livre circulação de pessoas é garantida por legislações federal, estadual e municipal. E, para que essa locomoção ocorra de forma segura, é necessário garantir o cumprimento não apenas das normas de trânsito, mas também daquelas relacionadas ao fluxo de pedestres. 

A utilização de passeios públicos que chamamos de calçadas devem ter uma única função: possibilitar que os cidadãos possam ir e vir com liberdade, autonomia e, principalmente, segurança. 

Uma cidade que privilegia a acessibilidade de circulação, garante um direito previsto pela Constituição.

O que está sendo iniciado pela gestão municipal são ações de um plano maior, que visa garantir a mobilidade urbana, garantir o direito de ir e vir de cada cidadão; Que visa organizar o comércio, não há interesse em tirar o sustento de ninguém impedindo-o de trabalhar, mas sim buscar a adequação de acordo com a lei, garantindo o direito de todos.

É preciso adequar nossa cidade ás leis criadas por nossos legisladores, inclusive os municipais através do Plano diretor, do Código de Postura do Município e demais leis regulatórias.

É um trabalho no qual a população precisa esta ciente de que a gestão está trabalhando com foco em toda a sociedade.

Precisamos organizar nossa cidade, para garantir direitos, para termos um espaço mais bonito e acima de tudo, capaz de atrair investidores que gerem emprego e renda pra nossa população. Pois uma cidade organizada mostra acima de tudo o nível de seus habitantes.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Kennedy organiza Audiência Pública em Americano.



A pedido e com a organização do Vereador Virgílio Kennedy, ocorreu no ultímo dia 11 de Novembro, na sede da Associação comunitária de Americano a audiência pública que contou com a presença do Superintendente da SUSIPE, Ten. Cel André, da Promotora Pública de Santa Izabel, Do Maj. Bombeiro Militar Pinheiro Comandante do 12º GBM, dos vereadores Josivaldo, Celito, Kennedy e Oneide Brito. Além de demais autoridades presentes ou representadas.

A discussão foi louvável,

...tanto pela presença das autoridades, que como gestores públicos não se furtaram a este papel, como a população de Americano que se fez presente e atuante na audiência pública. Expondo os problemas e propondo soluções.

Cerca Imaginária...

Esta foi a definição dada pela população para a cerca que deveria existir na Colônia Penal Agrícola, que por ser imaginária, não impede que os egressos deixem a colônia penal e venham para o distrito comprar bebidas, circulando livremente.


Politicas compensatórias.

A população mostrou que é necessário um investimento direcionado para desenvolver de forma diferenciada politicas publicas referentes a segurança, saúde e educação para que possa haver capacidade de atender a demanda social gerada pelo complexo penitenciário na área do referido distrito.

Mais segurança

Entre as políticas publicas solicitadas, a que foi mais citada pela população é a que exige mais segurança com um efetivo maior de policiais e rondas permanentes. Foi informado na audiência que a PM dispõe de 15 litros de combustível para rondas de 24h. Será que é suficiente?

Prioridade para a população
Quando se tratar de empregos temporários no complexo foi exigida prioridade para a população do distrito de Americano.

O Superintende da Susipe Informou que:

a) Haverá aumento do policiamento tanto no complexo penitenciário como no Distrito de Americano.
b) Que projetos sociais serão implantados no Distrito. Inclusive o que utiliza a mão de obra do proprio preso para limpeza de logradouros publicos.
c) Que será dado prioridade em todas as contratações para um numero de moradores de Americano.
d) Que a comunidade de Ferreira Pena tiveram as terras legalizadas.

Esperemos.


DIGNO DE NOTA....
A expressiva liderança do Vereador Kennedy no distrito de Americano que conseguiu articular a audiência pública, sabendo ser parceiro mais também exigir do governo estadual. Mostrou que sabe reconhecer o que já foi feito no distrito e que também esta na luta pra conseguir muito mais.


NOTA TRISTE
Um ex-vereador compareceu a audiência para falar dos seus feitos(fantasiosos) enquanto vereador. Não propôs nada. Não falou do problema. Falou 21 vezes no nome do seu deputado estadual e 14 vezes o próprio nome/apelido. Seu discurso completamente incoerente com  realidade.



terça-feira, 5 de novembro de 2013

Prefeito de Marabá é cassado pelo TRE do Pará


Por três votos a dois o prefeito de Marabá, João Salame (PROS) foi cassado nesta terça-feira (5) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA). Ele recebeu dois votos a favor e dois contra a cassação, que foi decidida pelo voto de minerva.
Eleito em 2012 pelo PPS Salame teve mais de 56 mil votos. Porém, foi julgado por um processo de 2010 quando candidato a deputado estadual onde foi acusado de distribuir combustível em troca de votos.
A prefeitura de Marabá será dirigida pelo Vice-prefeito Luiz Carlos (PT)
Caso alguém não se lembre, este é o cidadão que esteve por estas bandas em 2011 e disse estas belas palavras:
- "Ultimamente vocês tem visto inúmeros escândalos nacionais e regionais envolvendo nome de políticos. É mensalão, é cuecão. Tudo que se possa imaginar. Mas vocês não viram o nome de nenhum deputado, ministro, governador ou vereador do PPS envolvido nessas falcatruas."