segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Watanabinho: Discurso Vazio

"Cada indivíduo é, certamente, a medida de todas as coisas, mas muito fraca se permanece só com a sua opinião. O discurso não partilhado constitui o discurso fraco, mal chega a ser discurso, porque a comunicação supõe algo de comum. Pelo contrário, quando um discurso pessoal encontra a adesão de outros discursos pessoais, este discurso reforça-se com o dos outros e torna-se um discurso forte" Protágoras.

Essas palavras do grande filosofo sofista Protágoras brilharam em minha mente quando parei para analisar o discurso do Sr. Evandro Watanabe, na ultima quinta-feira(26/01), no SINPRIZ.
Explico: sendo a medida de todas as coisas, o sr. watanabinho, tem um discurso muito, muito fraco; Discurso mal decorado e nem um pouco empolgante. Posse dizer que a opinão do watanabinho não é compartilhado pelos seus ouvintes, pode até ser ouvida por alguns, mas com toda certeza não é algo que faça

"Um discurso não compartilhado constitui um discurso fraco, mal chega a ser discurso"
Esta foi a tônica da fala do watanabinho. Não empolga. Fala sem vontade, sem identidade, suas palavras não possuem eco nos corações, quase não se pode ouvir pelo ambiente, entende-se portanto que não atinge corações.

"Comunicação supõe algo de comum" - Essa é a explicação da falta de vida do discurso do sr. Evandro Watanabe. Como alguém pode se identificar com o povo se ele nunca foi povo?
Ele não tem nada que o identifique com o povo. Sua empresa é uma das maiores da cidade, utiliza-se da mão de obra local e não possui um unico trabalho social na cidade. O bairro Novo Horizonte é praticamente abandonado e, este cidadão-empresário, que quer ser prefeito nunca fez nada de concreto para ajudar o povo nem mesmo deste bairro que rodeia sua empresa.

Por isso quando ele fala o povo ouve mais nao escuta, ler mais não entende, e, os que por ventura entendem....não se motivam.

Tenho pena do Sr. Evandro, os aplausos que recebem não são espontaneos...são pagos. Uns a vista...outros a prazo.

Para se fazer oposição é preciso ter coragem de comprometer-se

Os petistas foram oposição no congresso por 20 anos, onde votaram contra praticamente tudo o que o governo propunha. Como minoria causavam danos mas nunca chegaram a provocar grandes estragos. Desorganizados, porém atuantes. Faziam o sistema democrático mover-se.
Uma vez no poder os mesmos  corromperam o sistema democrático acabando com a oposição aos seus projetos. O sistema todos conhecemos: mensalão.
Hoje ser oposição é sinônimo de incompreensão, de intolerância, e para alguns, de falta de inteligência.
Declaro-me oposição, pois não votei neste governo MARIOHHH, não concordo com suas ações, tenho sérias dúvidas da competência política do prefeito atual e, acima de tudo, exerço meu constitucional direito de dizer o que penso e de me manifestar politicamente.
Avaliando todas as dificuldades que nossa cidade passa. Sei que precisamos melhorar a economia, as condições de vida da população, e principalmente, a organização política de nosso município. Mas isso não é suficiente para me calar. Pelo contrário, condiciono essas dificuldades à deficiência administrativa do gestor e de seus secretários. Que ainda tem a ousadia de indicar seu sucessor.
Por essas e outras que sou oposição ao governo municipal, a camâra municipal e a este secretariado

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Brunagens "BrunoFolha: o instituto de dar dó".

Dizem que o principal discurso em uma eleição e em uma guerra é o marketing. Creio que na politica podemos acrescentar o uso de pesquisas eleitorais, que podem ser usadas como ferramentas de manipulação dos eleitores.
Quando são institutos de pesquisas - ditos sérios - que manipulam isso eu até analiso pela lógica do capitalismo: Eles são pagos pela pesquisa e pelo resultado.
Porém, quando alguém usa do dinheiro público, do espaço público, das horas que supostamente deveria trabalhar para o público e utiliza-se disso para fazer uma pesquisa ELEITOREIRA, com uma grande cama de NÃO ELEITORES E com um TENDENCIONISMO aí eu fico preocupado.
O que me preocupa não é o resultado esse eu já sabia, mais preocupado eu fico é com os MÉTODOS UTILIZADOS.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Todo mundo odeia o Chris.

O valentao do colegio perde a briga para um novo valentao. O novo valentao abre mao do posto. Surgem entao novos valentoes. Todos resolvem usar como saco de pancadas o Chris. Ele entao reage. Toma partido. Cansado de pancadas que vem de todos os lados ele decide apoiar um unico valentao. Trazer o antigo de volta ao cargo. Usa os recursos que possui e consegue convencer o valentao a lutar e, o mais impressionante, faz com que o garoto que tinha espancando o valentao entregue a luta.
A parte que mais me chamou a atencao foi quando os dois valentoes estao brigando - luta forjada - um amigo pergunta:
 - Voce nao vai ver a luta? E o Chris responde:
- Nao interessa quem ganhar a briga, amanha vai sobrar pra mim mesmo, um deles vai estar me espancando.

Opiniao:
Sendo povo, eu sou o Chris, e nao importa quem ganhe a eleicao, alguem vai esquecer as promessas e espancar o povo. Espancar com o descaso, com a incompetencia, com o desrespeito. Os seus serao sempre os privilegiados.
Podem falar que eu desisti da luta. Podem falar que eu entreguei as armas. Nao se trata disso vou apenas trocar os metodo....mas os principios mantem-se firmes.
Como aquele velho fado Portugues: " Tudo isso que existe, Tudo isso que persiste, e' triste. Muito Triste"


terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Versos da despedida...

        Os Ombros Suportam o Mundo
Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teu ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.
                                                            
Carlos Drummond de Andrade

sábado, 21 de janeiro de 2012

Candidato DENOREX...parece mas nao e'.....



Sumir de cena. Reuniões de afirmação, de reafirmação...de re-reafirmação de sua candidatura, só me faz pensar uma coisa do Sr. Gilson Freitas...ele parece candidato mais na verdade não e'.
Parece aquele shampoo que parecia remédio.
Penso que o mesmo só esta se projetando, mas no fundo sera o vice de alguém.
Com a palavra o Sr. Gilson Freitas.

Sobre nossa presidente...

FICHA

Meu filho me mandou esta imagem. Em suas palavras: Nossa pai, me explica isso !!! Olha, filho, nao sei se consigo. 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Utopia do seculo XXI?

A HONESTIDADE RENASCERÁ

Honestidade, raridade deste país de espertezas,
Onde política é escola para ficar rico da noite pro dia,
Onde a miséria é inerente nesse país de riquezas,
Onde se pune a verdade e glorifica a mentira.

O que enobrece a nossa elite é a esperteza,
Incentivando aos nossos jovens que roubar vale a pena.
Honestidade neste país é sinal de pobreza,
De quem não terá nada, de quem se apequena.

País onde a esperteza nem pensa em ser sutil,
Onde a justiça é cega e não vê esses matreiros.
Onde o lixo vira comida nesse rico Brasil,
Pois a miséria e a fome são do povo companheiro.

Por que essa avareza de brigar pelo poder e riqueza?
Por que não dividir as riquezas que a natureza nos dá?
Pois pertence a todos e não a esses imbecis que usam de espertezas.
A honestidade morta não tardará, ainda renascerá...
                               Luiz Carlos Rodrigues dos Santos
Opinião: Ontem fui lanchar em uma barraca que vende churrasco grego, atendido educadamente por um Sr. que aparentava mais de 50 anos, quando pedi o suco ele, mesmo vendo que eu estava sozinho, me trouxe uma jarra de aproximadamente um litro de suco. Perguntei se ele não tinha copo e ele respondeu: Pensei que você queria uma jarra. Pode? Essas pequenas desonestidades do dia a dia que temos que conviver me fez lembrar este poema. Qual a desonestidade que temos que conviver que mais lhe incomoda?

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

PM PA em greve.

                                   
Porque o governo jatene e seu secretáriado é tão incompetente para lidar com as greves. Primeiro foram os professores, médicos, e agora os PM´s.
Não consigo entender.

BBB: "Quanto pior, Melhor".

Encaremos os fatos: o formato há tempos estava desgastado, todo mundo já sabia quais eram as jogadas tramadas lá dentro e, entediado, o público ia abandonando aos poucos “a casa mais vigiada do Brasil”. Um reality show com zero de realidade, mais “fake” do que qualquer novela, encenado por canastrões em busca de “afinidades” e “autenticidades”. Durante todo esse tempo, a produção fez o que pôde para tentar renovar o interesse do telespectador, mas só sobravam as mesmas apelações e barracos de sempre. Acontece que TV aberta é isso. Se continuar vendendo, fica no ar. Assim o BBB se manteve de pé, atraindo patrocinadores e mantendo um fã-clube, que resistia bravamente a seus estereótipos e lugares comuns. Até aí, tudo bem. Pode-se conviver pacificamente com isso. Basta ignorar. Mas, depois de anos em seu gueto, o BBB voltou a ser notícia do público geral, pois a polêmica da vez virou caso de polícia. E qual era a polêmica que faltava? Estupro, claro (ou tentativa de). De um jeito ou de outro, a audiência voltou a subir, consagrando mais uma vez a velha fórmula do “quanto pior, melhor”. Mas, afinal, foi estupro ou não? Não sei. Houve o exame de corpo-delito? Sem isso, o debate é cego, surdo e mudo. E se for comprovado que houve sexo, ele foi consensual? Essa já é uma questão mais delicada — e nela os antropólogos do BBB terão de se debruçar para desenvolver suas teses… “Por que Orwell escrevia? Quatro anos antes de morrer, ele finalmente abriu o jogo: por puro egoísmo, entusiasmo estético, impulso histórico e objetivo político. Sua maior ambição era transformar o texto político em arte. Conseguiu. (…) É sempre um prazer ler o inventor do Big Brother, o verdadeiro, não o desse teleshow alcoviteiro sobre zeros à esquerda que Orwell na certa veria como mais um grave sinal de decadência humana.”

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Sobre o ato de falar besteiras e outras brunagens.

Uma das características mais peculiares dos seres humanos é a capacidade de falar besteira. Falar besteira é um ato inerente à espécie e acomete todas as pessoas de todas as classes sociais. Uns mais, outros menos, mas em algum momento, pode ter certeza, o sujeito vai falar alguma besteira.
Esse prosaico ato nos faz mais humanos, mas, se feito em excesso, nos faz humanos mais idiotas do que os nossos pares. Portanto, é bom evitar falar muita bobagem por aí, já que tudo em excesso é ruim. Estou certo ou falando besteira?
Se a gente julgar o índice de popularidade do blog do Bruno Marques
 e a quantidade de besteira que ele fala, estou, obviamente, errado. Antes que algum Brunista venha me esculhambar ou me chamar de blogueiro vendido ou algo do gênero, vou logo dizendo que nessa constatação não vai nenhuma crítica ao seu intelecto, mas uma observação sobre o divertido hábito de falar besteira do nosso blogueiro e como isso tornou-se uma característica extremamente peculiar na sua personalidade pública, quase que uma assinatura indelével em todos as suas postagens.
Nos últimos dias ele postou coisas que me  chamaram atenção...desde elogios ao keko e ao bisonho Galeno, passando por aboboras gigantes, até as viagens do Gilson Freitas para o Sul do País para consultar Oráculos da política (rsrs).

Prefiro achar que não e que o blogueiro só está exercendo o seu sacrossanto direito de falar as besteiras de sempre e que fazem dele o blogueiro que melhor se comunica com os internatuas menos – digamos - “letrados”.

Nosso blogueiro elevou o ato de falar bobagem a categoria de arte, é um artesão da metáfora sem pé e nem cabeça, um escultor de frases toscamente claras, concisas e diretas, um verdadeiro gênio da raça.

Portanto, eu como blogueiro iniciante, vou com calma, porque estou ao lado de um mestre.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Prefeito Fraco, Secretários municipais sem expressão.

Em uma postagem anterior eu perguntei: "Comemorar o que?". Minha amiga Ivete do Facebook (vai virar sobrenome rsrs). me mostrou que podemos comemorar as pessoas, a amizade, a hospitalidade de nosso povo. Concordei.
Mas em se tratando dos gestores e de sua atuação nao se tem o que comemorar. Tanto que as coisas mais importantes a serem faladas foram o semáforo, instalada com 20 anos de atraso, e a fato de para a festa da cidade ter se contratado banda local.
Para vocês verem como somos provincianos, como estamos parados no tempo. Esses são os assuntos mais comentados.
Tem gente também comentando no facebook sobre os secretários do prefeito que, possivelmente, seram lançados candidatos a vereadores para dar capilaridade ao candidato do prefeito.
Sobre a gestao municipal:
O blogueiro Bruno Marques acha que a gestão do prefeito e seus colaboradores mostrou profissionalismo em contratar bandas locais, eu nao acho, vejo isso como nada mais que a obrigação. Além de servir como capital politico. Nao devemos porém esquecer que nem todas as bandas locais foram convidadas para a festa.
O que vemos nas outras cidades como inauguração de obras, prédios publicos, vias publicas...nada disso se tem em nossa cidade.
Nosso gestor é fraco.
Não possui nem um diferencial administrativo, nao possui uma competência que se destaque. Sua fraqueza como gestor é tão grande que ele esta apoiando um outro sem destaque para assumir em seu lugar.
Seus assessores não possuem expressão junto ao povo. Se algumas secretarias fossem extintas o povo nem ficaria sabendo.
Somos provincianos. Temos um prefeito provinciano. Blogueiros provincianos.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

E o PMDB é um partido histórico.

Musica que me faz lembrar os vereadores municipais...o vice-prefeito...o prefeito.

Dizem que um certo legislador municipal conseguiu colocar um cadeado no teclado de um certo blogueiro.  Não vou dar margem a este indivíduos, tanto o opressor quanto o que se calou. Mas venho reafirmar minha postura de falar o que penso aqui neste blog.
Não tenho vínculo com nenhum legislador. Não acredito na competência, na eficiência e nem na boa vontade de nenhum desses. Não sinto-me representado por nenhum deles.
Ontem estava ouvindo esta musica de Bob Dylan e me lembrei destas figuras que se escondem entre as paredes da câmara municipal.

Vejam alguns trechos da musica traduzidos.


Mestres da Guerra Bob Dylan
Venham seus mestres da guerra
Vocês que constroem todas as armas
Vocês que constroem os aviões mortais
Vocês que constroem as bombas grandes
Vocês que se escondem atrás de paredes
Vocês que se escondem atrás de mesas
Eu só quero que vocês saibam
Que eu vejo através das suas máscaras
Vocês que nunca fizeram nada
A não ser construir para destruir
Vocês brincam com meu mundo
Como se ele fosse seu brinquedinho
Vocês põem uma arma na minha mão
E se escondem dos meus olhos
E se viram e correm para longe
Quando as balas rápidas voam
Como Judas do passado
Vocês mentem e enganam
Uma guerra mundial pode ser vencida
Vocês querem que eu acredite
Mas eu vejo através dos seus olhos
Eu vejo através dos seus cérebros
Como eu vejo através da água
Que escorre pelo meu ralo
Vocês apertam os gatilhos
Para os outros atirarem
Então vocês se sentam e assistem
Quando a contagem de mortos aumenta
Vocês se escondem em suas mansões
Enquanto o sangue de jovens
Jorra de seus corpos
E é enterrado na lama
Vocês promoveram o pior medo
Que pode ser lançado
Medo de trazer crianças
Para o mundo
Por ameaçarem meu bebê
Não nascido e sem nome
Vocês não valem o sangue
Que corre em suas veias
O quanto eu sei
Para falar de mudança
Vocês poderiam dizer que sou jovem
Vocês poderiam dizer que sou ignorante
Mas há algo que eu sei
Embora eu seja mais novo que vocês
Mesmo Jesus nunca iria
Perdoar o que vocês fazem
Deixem-me fazer uma pergunta
O seu dinheiro e tão bom
Ele irá comprar o seu perdão
Vocês acham que ele poderia
Eu acho que vocês irão descobrir
Quando o sino das suas mortes dobrarem
Todo o dinheiro que vocês fizeram
Jamais irão comprar de volta suas almas
E eu espero que vocês morram
E que suas mortes venham logo
Eu seguirei seus caixões
Na tarde pálida
E assistirei enquanto vocês descem
Para o seu leito de morte
E eu ficarei sobre o seu túmulo
Até me certificar de que vocês estão mortos

http://www.vagalume.com.br/bob-dylan/masters-of-war-traducao.html#ixzz1XqERYagQ

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Movendo-se na sombra.

Alguns vereadores, estão de barba de molho, já começaram a se preocupar com o contra-cheque que entrou em contagem regressiva.
A grande preocupação é o que fazer após toda essa mamata? Viver do que? Claro que o pé de meia já deve estar feito.
E alguns já começaram a buscar patrocinio com seus verdadeiros patrões, o grande problema é que alguns patrocinadores/patrões estão querendo mudar de subordinados...ai a coisa esta pegando. Como buscar a reeleição sem apoio financeiro e muito menos apoio popular?
Alguns é claro,  já estão direcionando sua reeleição a práticas históricas do coronelismo que ainda teima em permanecer.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Sou oposição. Por que?

“Dois amores erigiram duas cidades, Babilônia e Jerusalém : aquela é o amor de si até ao desprezo de Deus ; esta, o amor de Deus até ao desprezo de si”.
Santo Agostinho, A Cidade de Deus,
2, L. XIV, XXVIII
Em toda cidade existem duas cidades. A cidade alta: rica, limpa, luxuosa. E a cidade baixa: pobre, suja, ambandonada pelo poder público. Karl Marx.
 
Para alguns pode até parecer amoral, mas vou ser direto e reto: Nao sendo situação, sou oposição. Oposição ferrenha, oposição que fala a verdade. Oposição que nao elogia.
Sou oposicao porque os interesses do grupo do qual faço parte, da cidade baixa na qual que habito não são atendidos por esta situação.
Não tenho que elogiar. Nao tenho nada a agradecer.
Meu bairro nao tem saneamento básico. Meu povo nao tem cidadania. Minhas ruas nao tem asfalto. Meu povo nao tem governo.
Quem quizer elogiar que elogie. Quem quizer agradar que agrade. Eu sou oposição.
O que o governo fizer...quando fizer...nao será nada além de sua obrigação como funcionário público.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Comemorar o que?



Vamos comemorar o que em nossa cidade?
A periferia abandonada a própria sorte,
Vivendo sem dignidade
Sem saneamento básico,
Temendo a morte?



Porque apenas neste dia de festa fingir alegria?
Se nas noites escuras a vida se esvai,
Drogados na rua,
crianças sem pai.
O que é esta comemoração?
Reunir a multidão,
ao som da batidão,
Montar o circo
para quem nao tem pão?

Vamos esquecer o desemprego,
Vamos esquecer as ruas escuracadas,
Vamos encher a cara,
e nao pensar em nada.

Esqueçamos nestes dias
as mazelas cotidianas,
Comemoremos a impunidade,
a incompentência de gestores e legisladores,
que alheios a nossas dores,
não passam de sacanas,
abutres a se aproveitar do lixo que alimentam.


quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Resoluções de ano novo da Presidenta.

Por um Brasil ainda melhor e mais justo em 2012

 

Companheiros e amigos do PSD:

Nesta pausa de final de ano, momento de confraternização e também de reflexão sobre nossas ações e projetos futuros, quero enviar a todos um caloroso abraço e meus sinceros agradecimentos pelos esforços realizados em 2011 para a criação do nosso Partido Social Democrático.

Construímos em poucos meses um partido hoje presente em todo o nosso País. Mas o PSD não é uma conquista apenas de seus filiados e simpatizantes. De fato, todos os brasileiros saem ganhando com seu surgimento.

O PSD nasceu para lutar pela igualdade de oportunidades para todos os brasileiros e para atender às aspirações daqueles que se sentem cansados das divisões ideológicas e visões inflexíveis que impedem a renovação e travam a busca de novas soluções. Nosso partido é a resposta aos que desejam um Brasil moderno, justo, seguro e livre de preconceitos. Para nós, o valor de uma ideia não é medido por sua cor ideológica, mas pelos benefícios que pode trazer a toda a população.

É com esse espírito que chegamos a 2012. Queremos – e podemos – dar uma grande contribuição para o desenvolvimento social e econômico do Brasil.

Bom Natal e um ótimo Ano Novo a todos.

Gilberto Kassab,
Presidente nacional do PSD